21 dezembro 2010

A emoção de ver a Virada do Século




Há dez anos, no dia 20 de dezembro de 2000, vimos a maior virada da história do futebol brasileiro, talvez até do futebol mundial. O Vasco chegava à final da MERCOSUL para enfrentar o Palmeiras com status de favorito, mesmo jogando no Palestra Itália, estádio do adversário. Porém, com um primeiro tempo apático, fomos facilmente envolvidos e o 3 a 0 ficou até barato. Quando o juiz apitou o final da primeira etapa, pensei que sofreríamos com mais um vice-campeonato, ainda bem que a história dessa vez foi diferente...

Estava assistindo a partida na casa de rubro-negros, escutando todo tipo de piada possível, a cada gol que o Palmeiras fazia. Saí de lá e resolvi assistir o segundo tempo em casa, desacreditado que alguma coisa de diferente pudesse acontecer. Ainda bem que não dormi e fiquei para ver o melhor segundo tempo que uma equipe podia fazer. Com Viola em campo, o Vasco voltou com outra postura e partiu pra cima do Porco.

Depois do primeiro gol do Romário, que eu nem vibrei, continuava vendo incrédulo ao jogo. Mas daí veio outro pênalti e o segundo do baixinho. Pensei comigo: Será que dá? Em seguida, Junior Baiano foi expulso (aliás, o zagueiro fez de tudo para o Vasco perder essa decisão). Era o fim das nossas esperanças?

Quando pensei que não daria mais, veio o gol de Juninho Paulista, era o empate do Vascão, nessa altura com sabor de vitória, em uma partida que caminhava para um grande vexame. Juninho Pernambucano, nosso Reizinho, deu um carrinho na linha lateral e bateu forte no peito, que deixou a mim e milhares de vascaínos arrepiados (me arrepiei ao lembrar e escrever esse trecho).

Faltavam poucos minutos, apenas os acréscimos dados pelo árbitro, a decisão ia para os pênaltis. Porém, para fechar a virada histórica, em uma jogada iniciada por Viola e finalizada pelo baixinho, calamos o Parque Antártica. Milhares de vascaínos explodiram de alegria. Meu pai, um até então comedido vascaíno, deu um berro na janela, que até eu me assustei.

E aqueles flamenguistas que zombavam de mim no intervalo, inclusive com direito a hino do Palmeiras pela janela? Bom, eles tiveram o merecido troco. O hino do Vasco ecoou pela janela da minha casa e, não satisfeito, fui bater na casa deles com a camisa do Vasco e a festa ficou completa.

Queria terminar agradecendo a todos que participaram daquela memorável final, que ficará gravada para sempre na minha memória e será contada para meus filhos e netos no futuro...

Abraços e Saudações Vascaínas!!!!
Raphael Lamarca

3 comentários:

  1. Esse jogo realmente vai ficar marcado na vida de qualquer vascaíno. Lembro-me de estar sentado na sala da minha casa, assistindo a partida com meu tio e meus primos, que também são vascaínos. Ao término do 1º tempo todos foram embora, desacreditados. Fiquei sozinho sentado na sala, assistindo o jogo, também sem esperanças. No 1º gol do Vasco eu não comemorei. No 2º eu pensei: "não vou comemorar, só vou comemorar se o Vasco virar a partida". No 3º gol eu ja estava com meu coração a mil, mas controlando meu ímpeto, repetindo que só iria comemorar se o Vasco virasse. Quando saiu o 4º gol aí toda as emoções vieram a tona. Um grito de felicidade misturado com alívio, um choro compulsório, e uma vibração que até hj me contagia só de lembrar. Foi um momento que jamais será esquecido. Dps fui pra rua chorando, gritando pelas ruas, mandando os flamenguistas "botarem a cara na janela". Saudade dessa época.
    Feliz Natal e parabéns pela coluna.

    ResponderExcluir
  2. Valeu Flavio!! Feliz Natal pra você tb!!

    ResponderExcluir
  3. There is SHOCKING news in the sports betting world.

    It has been said that any bettor must watch this,

    Watch this now or quit betting on sports...

    Sports Cash System - Advanced Sports Betting Software.

    ResponderExcluir