11 setembro 2011

Estamos na Briga


O Vasco não jogou tão bem quanto o esperado contra o Coritiba na última quinta feira em São Januário. Mas, mesmo sem jogar tão bem acabou saindo vitorioso da partida graças as cobranças de falta do meia Juninho Pernambucano . Ele fez o primeiro gol de falta no primeiro tempo e o 2º gol saiu após mais uma cobrança magistral do camisa 8 e o volante Romulo completou de cabeça. Com o resultado o Vasco continua na 3º posição, mas a diferença para o líder Corinthians diminui cada vez mais.

O Vasco não começou muito bem no jogo, o time parecia um pouco desligado, o Coritiba se aproveitou e rapidamente levou perigo ao goleiro Fernando Prass. O time Coxa-Branca dominou a partida no início do jogo. A primeira chance de abri o placar foi do time do Paraná. Aos 3 minutos o experiente meia Theco cobrou uma falta pelo lado esquerdo, o zagueiro Pereira desviou de cabeça e tudo levava a crer que o time do Coritibia iria abrir o placar naquele momento, mas quando menos se esperava o goleiro do Vasco Fernando Prass, mesmo caído, conseguiu afastar o perigo mandando a bola para escanteio . Ufa!

Diferentemente de outros times que vêm enfrentar o Vasco dentro de casa, o time do Coritiba não estava interessado em jogar somente no contra-ataque. O time paranaense sabia de sua capacidade e faria de tudo para levar os três pontos e até aquele momento tinha uma organização tática excelente além de ter mais a posse de bola.

Enquanto isso o Vasco ficava a maior parte do tempo olhando o time adversário tocar a bola, estava completamente desorganizado taticamente dentro de campo, errava muitos passes, dessa forma a única maneira de chegar ao gol defendido por Vanderlei era na bola parada. O time carioca tinha alguns jogadores de excelente qualidade, teríamos que esperar que um desses jogadores mudasse o rumo daquela partida.

E foi essa situação que começou a se desenhar aos 28 do 1º tempo. Em uma cobrança de falta perfeita e de rara habilidade o meia do Vasco Juninho Pernambucano conseguiu abrir o placar. A bola entrou no ângulo direito do goleiro Vanderlei que chegou a tentar evitar o gol, mas não conseguiu. Antes de entrar, a redonda ainda tocou no travessão, mas acabou entrando.

Juninho era o nome do jogo, com fôlego de garoto lembrou os velhos tempos, quando deu uma arrancada sensacional. Fez os torcedores voltarem 15 anos no tempo e perceber que a maneira de arrancar não tinha mudado nem um pouco.

O time do Coritiba sentiu o gol, o Vasco que antes de abrir o placar pouco fazia, se animou e começou a levar cada vez mais perigo ao gol do Coritiba. O Time da Colina só não conseguiu aumentar o placar ainda no primeiro tempo, graças às boas defesas do goleiro Vanderlei.

Para tentar mudar a partida e virar o placar, o técnico do Coritiba colocou o zagueiro Luccas Claro no lugar de Pereira e o meia Everton no lugar de Willian, com isso passou a jogar com dois volantes e 3 meias. Mas as alterações não fizeram o time se reencontrar dentro de campo e voltar a jogar o futebol que apresentava no início do jogo. Os jogadores paranaenses ao ver que não conseguiriam empatar o jogo começaram a apelar para as faltas, que foram ficando cada vez mais duras. O time do Vasco havia diminuído consideravelmente o ritmo e sem muito esforço conseguiu chegar ao 2º gol, aos 10 do segundo tempo. Juninho bateu mais uma falta. Dessa vez ao invés de chutar direto para o gol, ele cruzou e acabou encontrado a cabeça do volante Romulo que sem nenhuma dificuldade fez o segundo. Na comemoração, o jovem volante não conseguiu segurar as lágrimas em uma semana que ficará marcada pela sua convocação para a seleção Brasileira. Pouco depois, o Vasco poderia ter aumentado com o atacante Elton, mas o chute do camisa 39 passou longe do gol.

A partir do meio da 2ª etapa o Coritiba percebeu que o time do Vasco parecia cansado e começou a pressionar cada vez mais. Everton Costa tentou diminuir o placar de cabeça, mas Fernando Prass não permitiu que isso acontecesse. Tentando fazer com que o time do Vasco voltasse a crescer, Cristovão Borges tirou Diego Souza e colocou Bernardo, mas nada mudou. O time do Vasco estava somente preocupado com a marcação, tentando roubar a bola e partir para o ataque. O problema é que a equipe de São Januário errava muitos passes e saia muito lentamente. O tempo passou, o ímpeto de ataque do Cortiba diminuiu e o Vasco só administrava a partida. Aos 38 minutos um susto, Renato Silva se chocou com o zagueiro do time paranaense Luccas Claro mas acabou levando a pior. O zagueiro Cruzmaltino caiu descordado dentro de campo. O jogo ficou parado por 7 minutos para que o camisa 33 fosse retirado de dentro das quatro linhas por uma ambulância.

Ficha Técnica:

Vasco 2 X 0 Coritiba

Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)

Horário: 20:30

Árbitro: Jefferson Schmidt( SC)

Assistentes: Márcia Caetano (FIFA-RO) e Claudemir Maffessoni( SC)

GOLS: Vasco: Juninho Pernambucano, aos 29 minutos do primeiro tempo; e Rômulo, aos 10 do segundo Cartões amarelos: Juninho Pernambucano, Pereira, William, Luccas Claro e Eduardo Costa VASCO: Fernando Prass; Fágner, Renato Silva (Victor Ramos), Dedé e Jumar; Rômulo, Eduardo Costa, Juninho Pernambucano e Diego Souza (Bernardo); Eder Luis e Elton

Técnico: Cristóvão Borges


CORITIBA: Vanderlei; Jonas, Demerson, Pereira (Luccas Claro) e Lucas Mendes; Leandro Donizete, William (Everton), Tcheco e Rafinha; Marcos Aurélio (Everton Ribeiro) e Bill

Técnico: Marcelo Oliveira

Espero que o Vasco vença hoje o Figueirense mesmo com uma série de desfalques. O time do Vasco normalmente não joga bem no Orlando Scarpeli, talvez seja por isso que o Vasco em jogos oficiais, sem contar um amistoso em 1993, nunca venceu o Figueirense no seu estádio.

Elisa de Vicq de Souza Dantas

Um comentário:

  1. Diego Souza deveria ter vergonha na cara de vestir a camisa do vasco, aprender a fazer gol e deixar de ser fominha e jogar bola, pq esse futebol dele ta muito pequeno ainda.

    ResponderExcluir