13 outubro 2011

Vícios e Virtudes


Nação Vascaína,

Em razão da impossibilidade da Laís Eger publicar a coluna por motivos pessoais, a mesma pediu para que eu pudesse substituí-la excepcionalmente, razão pela qual venho comentar sobre a partida disputada entre o nosso amado Vasco contra o Atlético-PR nesta quinta-feira.

Foram dois tempos onde o Vasco teve duas posturas completamente diferentes. No 1ºº tempo o Vasco foi confuso, previsível, e foi uma presa fácil para o Atlético-PR, principalmente pelo setor esquerdo. No 2º tempo o Vasco aproveitou o recuo excessivo do Atlético e conseguiu neutralizar a equipe adversária. Mas vamos entender o motivo de duas condutas distintas no decorrer desta coluna.

Após a bela atuação do Botafogo contra o Corinthians, entramos em campo precisando de uma vitória para retornar a liderança. Sem Juninho, com Eduardo Costa machucado, Cristóvão decide improvisar Felipe na lateral (o mesmo Felipe que vem de uma lesão recente, e que não atua como lateral desde a época em que atuava no flamengo) e Jumar (que também vem de lesão) atuando como terceiro zagueiro, encostando em Felipe pra reforçar o setor.

No meio, Felipe Bastos entra ao lado de Rômulo (que saiu nos 10 primeiros minutos em virtude de lesão) mas acaba atuando ao lado de Allan.

E no ataque, inexplicavelmente, Cristóvão mantém Alecsandro fazendo dupla com Eder Luis.

Bom, sinceramente, o campeonato está num momento em que não se pode arriscar. É hora de fazer o feijão com arroz, pra que se conquiste os 03 pontos sem correr riscos. E Cristóvão fez justamente o oposto disso. Querer colocar Felipe como lateral foi ousar demais, e o Vasco sofreu justamente por este equivoco. Felipe e Jumar não conseguiam ser efetivos e o setor esquerdo se tornou o ponto mais fraco do Vasco, ponto este que foi altamente explorado pelo Atlético-PR. Wagner Diniz, Paulo Baier e Gerron conseguiram ser efetivos e neutralizaram a lateral vascaína, fazendo com que o Vasco ficasse acuado e frágil nos ataques atleticanos.

E tanto foi assim que Paulo Baier abriu o placar. Após bom passe de Wagner Diniz, Baier, totalmente desmarcado, colocou pra dentro da rede. Atletico-PR 1 x 0 Vasco.
E o Vasco sentiu o gol. Prova disso é que sem Rômulo no meio, o Vasco perdeu domínio de bola e ficou totalmente recuado, tentando explorar as jogadas de velocidade de Eder Luis, sendo pouco efetivo, uma vez que Alecsandro era uma nulidade em campo, enquanto Diego Souza estava sendo bem marcado.

Pouco tempo depois de sofrer o primeiro gol, Wagner Diniz novamente cruza (desta vez para Guerron), que sozinho, amplia o placar.

Justamente por Felipe não conseguir cobrir a lateral junto com jumar, os dois passaram a ficar totalmente recuados, fazendo com que o Vasco só tivesse um setor para atacar, uma vez que nem pelas jogadas centrais o Vasco conseguia ser eficaz. E este foi o panorama do primeiro tempo.

Outro grande equívoco do Cristóvão é a manutenção de Alecsansdro como titular. Alguém consegue enxergar os motivos para continuarem insistindo em Alecsandro?
Alecsandro é lento, não possui visão de jogo, prende a bola por demasia e é totalmente ineficaz. Ninguém consegue enxergar os motivos pelos quais ainda tentam insistir na manutenção do jogador. Na minha opinião, Alecsandro não vem apresentando futebol nem pra estar sentado no banco. Seria mais prudente se tivéssemos no banco o Kim ou até mesmo o Barbio para substituir o Elton no ataque.

Ou, caso Cristóvão decida por não utilizar os dois jogadores acima citados, que avance o Diego para o ataque e utilize Bernardo para fazer a criação. Aliás, o que passa na cabeça do Cristóvão para não utilizar o Bernardo nas partidas? Querer colocar o mesmo quando faltam apenas 10 minutos para o jogo acabar é um total desrespeito com o jogador, por que fica praticamente impossível que o mesmo possa ser efetivo em tão pouco tempo.

Se conseguimos hoje empatar a partida, o motivo foi por que o Vasco decidiu botar garra em campo! Além disso, graças a Elton (que mesmo não sendo o atacante brilhante que o Vasco precisa), consegue ser efetivo em determinadas situações!

Chega a ser engraçado comparar as fases que Elton e Alecsandro estão. Elton em 45 minutos contra o Atlético-GO conseguiu fazer mais do que o Alecsandro nos últimos 3 meses. Como pode Cristóvão ainda ficar na dúvida sobre quem escalar?


A verdade é que essas invenções de Cristóvão só estão deixando o Vasco mais vulnerável. Faço questão de reproduzir a opinião do colunista Helio Ricardo em sua coluna (http://www.supervasco.com/colunas/os-dois-cristovaos-2110.html), onde o mesmo, brilhantemente, esclarece:


"A gente percebe que Cristóvão dava certo quando “reproduzia” Ricardo Gomes. Escalava como Ricardo Gomes, substituía como Ricardo Gomes. Mantinha o que fazia Ricardo Gomes. Estava “na fé” de Ricardo Gomes. Professava a “religião” de Ricardo Gomes. Chegou à liderança do Brasileirão assim.
Mas o futebol é dinâmico, é mutante, se move daqui pra lá e de lá pra cá. O campeonato ganhou novos ares, o Vasco precisou se reformular dentro da competição. Aí Cristóvão precisou abandonar a doutrina da repetição e criar seus próprios caminhos. Pronto: se embaralhou todo! E está embaralhado até agora."



Ou seja, Cristóvão está ficando mais perdido do que cego em tiroteio. Ou Cristóvão decide realmente abrir os olhos e fazer o básico, sem muitas invenções, ou o Vasco vai estar dando efetivamente ADEUS ao pentacampeonato.

O Vasco sempre foi um time bem objetivo durante o todo o campeonato. Conseguimos chegar até onde estamos justamente por que sabíamos as nossas limitações. Ou seja, o Vasco fazia aquilo que sabia que dava pra fazer. A partir do momento em que o Vasco começa a romper com este equilíbrio as coisas começaram a complicar.

O time do Vasco nunca foi brilhante, todos nós sabemos disso muito bem! Temos deficiências na zaga desde a saída do Anderson Martins, além da novela que é a nossa lateral esquerda. Sem contar a falta de um atacante efetivo pra matar o jogo quando necessário.

Mas sempre soubemos trabalhar com essas deficiências justamente por que fazíamos o feijão com arroz. Se até ainda pouco estavamos indicados como favoritos ao título, era justamente pela nossa objetividade. Por que mudar a visão justamente na reta final do campeonato??

Ninguém aqui quer nadar, nadar e nadar pra morrer quando chegar na praia. Ou será que Cristóvão quer?

Próximo jogo a velha problemática da lateral esquerda retorna. Jumar suspenso deve dar vaga para o Julinho ou Marcio (DEUS QUE NOS LIVRE) Careca.

Felipe também recebeu o 3º amarelo e não enfrenta o Atletico-GO, mas Juninho deve retornar.

Ou o time do Vasco vence este jogo aqui em São Januário, ou as coisas complicam de vez.

Qual vai ser Cristóvão? Vai comprar a briga ou vai amarelar na hora H?

O pacto pelo penta segue mais vivo do que nunca!!!

abraços e até a próxima segunda-feira!
Espero poder comentar sobre a nossa vitória e a retomada da liderança!!

Flávio Frotté
e-mail: ffrotte@gmail.com
twitter: @flaviofrotte

6 comentários:

  1. Quero dizer que certos treinadores as vezes se enrolam e são chamados de burro por quererem inventar, ou seja, fazer o simples e o óbvio.
    Você tem um desfalque sério no meio que é o Juninho, criativo e habilidoso além de ótimo nas bolas paradas e no entanto você ganha de novo outro jogador diferenciado no meio de campo, que é o Felipe e ele simplesmente improvisa o maestro na lateral onde ele jamais será aquele lateral que surgiu no futebol e o resultado foi o que qualquer pessoa sem ser nenhum gênio já esperava: Perdemos a criatividade no meio e continuamos a nossa sina de não termos lateral-esquerdo.
    Se tem uma coisa que eu detesto é treinador de time grande como o VASCO, ficar inventando.
    Cristóvão, barra logo o Alecsandro que não tá vendo a bola e coloca o cara que no momento é o que a gente tem de melhor no ataque, que é o Élton, jogador que aliás nem gosto muito mas infelizmente o Alecsandro da Copa do Brasil não tá rodando.
    Pelo amor de Deus, pare de inventar e bota o Felipe no meio revezando com o Juninho como antes e tá tudo certo e improvise quem você quiser mas não tire o único lampejo de criatividade no nosso meio que é o Felipe na ausência do Pernambucano.
    VASCO CAMPEÃO DE TUDO!!!

    ResponderExcluir
  2. Nem tenho oq comentar pq vc já falou tudo Flávio! Parabéns pela coluna!!

    ABRE O OLHO CRISTÓVÃO!

    ResponderExcluir
  3. Colocar Felipe como lateral foi uma baita burrice do Cristovao.
    Desse jeito fica complicado sonharmos com o título. O cara só ta fazendo merda.. E pq ele n usa mais o bernardo?
    Para de fazer cagada cristovao!

    ResponderExcluir
  4. Lêonidas Camaro - ES14 de outubro de 2011 15:18

    Se o VASCO decidir voltar a jogar como jogou durante todo o campeonato tem tudo pra levar o penta! Só depende dos jogadores e do técnico!

    Bela coluna Flávio!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Excelente resenha. Abraços e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  6. Primeiro de tudo: Obrigada por me substituir Flavinho!
    Segundo: Parabéns pela coluna, como sempre, perfeita!

    Sobre o jogo, foi lamentável a postura do time no primeiro tempo. O Cristóvão vem fazendo mta merda na equipe. Precisamos urgente da volta do Ricardo Gomes, que sabia conduzir e comandar o time com competência.

    ResponderExcluir